9317b4_342163109a2b46b69c973c2922cbceb9Um dos sintomas mais frequentes no consultório do otorrinolaringologista é a tontura, desde quadros agudos, de início recente e crises mais fortes, até quadros crônicos, com uma tontura mais antiga e mais leve.

Falando um pouco sobre as crises: frequentemente somos procurados por pacientes dizendo estar em crise de labirintite. Não estão errados, porém o mais importante nesses casos é tentar relacionar o início da crise com algum fator desencadeante. Em boa parte das vezes nós conseguimos estabelecer o que foi que causou a tontura. Normalmente a “doença” não está no labirinito, mas sim existe algum outro fator que o agrida e leve às tonturas.

Um dos grandes motivos percebidos em nossa prática clínica é a influência do fator emocional. Ao conversar com pacientes, descobrimos que os mesmos passaram algum stress emocional recente ou vem passando um período de preocupações, o que pode agredir o labirinto e desencadear tonturas.

Nesses casos, nós tratamos adequadamente a crise mas o paciente deve saber que, por mais que esteja medicado, se passar por algum stress novamente pode voltar a ter tontura.

Outras coisas que podem desencadear crises de tontura: picos de pressão arterial, descontrole da glicemia (diabéticos), abuso de alimentos irritantes (café, chocolate, chá, refrigerantes à base de cola, açúcar), traumas cranianos, etc…

Procure sempre seu médico para fazer o tratamento adequado e tentar descobrir os fatores desencadeantes!

Tontura